quarta-feira, 5 de julho de 2017

O MUNDO DOS SONHOS


Tenho um acordo com os sonhos,
o que normalmente acordado penso cumprir mais
Que é o de colocar limites e cabrestos,
em medos e desejos que evito demais
Pois quando à noite dormindo, lembrando-me ou não,
ele governa meus ais.
Ais de dor ou prazer, ais de menos, ais de mais, ais inversos, ais em versos, ais demais

E nunca sei se é, se foi ou se será verdade;
se tenho, se perco ou se passo susto e vontade
O que sei, é que não poucas vezes o sonho me acorda,
mesmo quando estou acordado.
E isto, apesar do acordo que tenho comigo,
de o inibir mais quando estou longe, des-perto.
 Então desprendo suas cordas que me prendem,
me movendo em intervalos breves de som e silêncio

E apesar deste aparente silêncio,
o sonho sempre me persegue ou acompanha
O sonho, nunca me deixa. Vivo sonhando concretudes, intenções, mesmo dormindo está acordado,
Que filtrarei medos de desejos, que os receberei como medos e desejos, e por fim os serei
Não que me proponha a ser um sonho ou um sonho ser, mas simplesmente, quero compreende-los e saber viver

Nenhum comentário:

Postar um comentário