sábado, 8 de novembro de 2014

O grande amor



Casar com palavras, fazer meu par
Sabê-las impares e fazê-las plurais
Soma-las para diminuir distâncias
Diminui-las aumentando paixões
Tê-las sem nunca querer possuí-las
Possuí-las, para lhes dar doce prazer

E assim, vivo este casamento com amor
Dominado e envolvido por todas elas
E embora por elas, sou assim monogâmico
Monogâmico neste amor policromático
Cheio de cores, sabores, prazeres em mim
Pois é assim que toco palavras - Com amor.

Amor repleto de cheiros, lembranças simples
Cheio de previsões, de provisões comuns
Comuns a todos nós que sentimos dores
Dores originárias, filhas do bem querer
Me escorrem então, lágrimas e suores
Dor e prazer, prazer na doce dor de escrever

Nenhum comentário:

Postar um comentário