sábado, 19 de julho de 2014

A vida


Era o frio, o vazio, o desvio
Tudo parecia estar por um fio
Mas pela manhã surge o sol
E o frio vai saindo aos poucos
As cores enchendo o cenário
O desvio dá em uma só via
E dali todos viam e sabiam
As músicas do grande amor
As cores das flores no chão
O sorriso expresso no olhar
Juras que falam eternidades
Tudo em meio a verdades
Tudo em meio verdades
Todas as cores e sabores
Doce e salgado novo amor
Depois de alegrias repetidas
De tristezas sempre insistidas
Trazendo a garantia do mesmo
Da mesma dose de certeza
Certeza nenhuma, nem uma

Nenhum comentário:

Postar um comentário