quinta-feira, 26 de junho de 2014

Ser só



Não lamento o meu caminho, eu vivo só
Eu vivo só sem sólida dor, sem solidão
Eu sou só quando caminho meus caminhos
Mesmo quando estou nos teus e a te olhar
Ainda assim eu vivo só, dentro em mim
Na minha sólida visão de ti, eu solitário ali

E vivendo dia após dia, só reparando o a
Vivendo a desvanecente sólida solidão
Dentro de casa, na rua ou em bares cheios
Deitado ou caminhando na avenida nua
Na rua, com um milhão de solitários
Que procuram com espero ou desespero o z

E assim vou vendo aquela primavera florida
E tantas outras primas e primos desfolhados
Pelo anseio de não viverem, só viverem só
Basta-me então um q, se não houver, que seja c
Eu tenho tempo, muito tempo para viver só
Só viver, só comigo, só contigo, só com o mar

Mar, amor, amar sem amarrar.


Nenhum comentário:

Postar um comentário