quinta-feira, 22 de maio de 2014

Etérea


Cheguei e vi que havia deixado as chaves
Que havia deixado os versos que eu fiz
Que ficara intacta a coleção de livros e CDs
Deixou a escova de dentes no cesto vazio
Deixou a garrafa vazia fora da geladeira
Deixou os papeis das trufas no balcão
Metade do guarda-roupas deixou vazio
Deixou o chão varrido e a casa arrumada
No espelho deixou escrito em batom
O amor não vou levar, vou deixar ficar
Deixou uma lágrima enxugada na escada
Saiu e saindo deixou a paz na casa
Deixou os cheiros e as lembranças doces
Esqueceu de levar a dor, a solidão e o vazio
Levou tudo e não levou nada
Sem que nunca tivesse estado
Simplesmente me deixou

Nenhum comentário:

Postar um comentário