terça-feira, 15 de abril de 2014

Pois é ...


Mesmo sem palavra alguma para escrever
Ainda que sem saber o sentimento que sinto
Apesar de não perceber o que tento falar
Sinto de forma terna e sublime, a saudade
Saudade de saudades, de você, de mim e de nós,
De mim em um, dois ou três personagens que vivi,
De você na forma de amigos, amores, humanos ou não,
De nós que éramos dois, dez, ou mesmo eu e a solidão,
Sigo então o caminho que escolhi,
Com e sem remorsos, com e sem arrependimentos,
Sem certezas ou incertezas, sigo adiante, indo ao infindo,

Caminho no meu próprio caminho, vindo do fim.

Nenhum comentário:

Postar um comentário