segunda-feira, 2 de setembro de 2013

SINS E NÃOS




Me acostumei com nãos e com sins
Não me agradam e não me convencem
O que busco é compreensão, solução
Me acostumei com idas e vindas diversas
Com muitas brinquei, com outras chorei
De algumas fiz enterro, de outras ressurreição
Me acostumei com pétalas e espinhos
Tenho a mão ferida de tocar-me, sentir-me
Arranquei pétalas que joguei ao chão
Tapetes para heróis que pareciam vilões
E vou crescendo, me des-envolvendo
Daquilo que me impede o crescimento
Des-fazendo enganos e des-enganos
Sufocado, sufocando, sorrindo, chorando
Vou caminhando sem correr ou parar
Sem medos de versos, de sins ou de nãos
Com idas e vindas, sem crenças em ilusões
Faço verso de tudo, troco o sim pelo não.

Nenhum comentário:

Postar um comentário