domingo, 8 de setembro de 2013

Poema para Marcos e Lena



Existem encontros que proíbem palavras exatas
Nascem e não sabemos de que mundo paralelo vem
Sente-se que é d'além, além mares, além tempos
Nas discórdias concorda-se por compreensão
Aceita-se o fato de que temos verdades hetérias
Etárias e transitórias, perdoa-se sem saber
Porque não há concentração na ofensa, na dor
São relações dominadas por admiração e amor
Nos des-cobrimos então sempre juntos, próximos
Mesmo a milhar, milhares de quilômetros distantes
E o encontro, mesmo que não físico, é constante
Uma soma de fatores, de doares de bondades
Que chamamos amor e amizade

Nenhum comentário:

Postar um comentário