sábado, 4 de maio de 2013

CAMINHAR



O amor está em nós, remediavelmente se for analisado nas doses que nos trazem dores por causa de afastamentos e perdas e dispensando remédios quando ele mesmo é a dose de saúde que nos traz felicidade.
E aí, des-cobrimos que aquele sapato que nos cabia tão bem, laceou ou encolheu com alguma umidade e que feridas e calos serão possíveis. São crescimentos e des-envolvimentos necessários e indispensáveis, são as novas trilhas que pedem outro tipo e formato de calçado, são os pés calejados que ora suportam agruras ou os joanetes que nos impedem a suave alparca.
É a vida, são os dias que nos convidam a caminhar a cada etapa um novo calçado ou novas sensações nas velhas sandálias. 
Não tem jeito? Pelo contrário, sempre haverá um jeito de seguir adiante.

Nenhum comentário:

Postar um comentário