terça-feira, 1 de maio de 2012

A AMIZADE


Acordei meu último dia
Eu mesmo o despertei
Com respeito e sem medo
Um ao encontro do outro
Em trajeto plano e reto
Como é meu viver
E o dele, o é também
Tristezas sem mágoas
Alegria sem tolice
Ternura de tom triste
Raiva de injustiça social
Acordei meu último dia
Eu mesmo o despertei
Ouvi dizer sem interrogação
Posso dormir mais um pouco
Sorrimos o desnecessário
Continuando o caminho
Lado a lado, sem mãos dadas
Na jornada crua e nua
Com dia exato de chegar

Nenhum comentário:

Postar um comentário