domingo, 18 de março de 2012

Só Viver

Coisas simples nem sempre fáceis
Mostram com o tempo verdades
Mudanças suaves e eternas
Soluços de outrora, hoje soluções
Amizade, amor em ternura
Sempre sincero, frágil e franco
Conselhos, abraços, apertos de mãos
No passeio aflora a sensibilidade
Seja no campo, praia, montanha
Pássaros cantando, cães ladrando
Olhos atentos a palavras do ouvir
Ouvidos atentos a cada imagem
Transpondo limites, criando milagres
Fazendo do simples encontro
Encanto, momento mágico
E então já se foi o caminho
E caminhantes, amantes ou não
Encontram na ternura do momento
O próprio transpor do viver
A sua aurora, por vezes boreal
E mudamos a dança, a música
A musica infinda e bela
A ciência chamada viver

Nenhum comentário:

Postar um comentário