sexta-feira, 23 de março de 2012

A INVASORA


Se o amor chegar, então chegou
Não há o que fazer, ela ganhou
Foi sem medir vontades, sem licença 
Não pediu opiniões, ela ficou
Desarrumando malas e salas
Com os pés em cima da mesa
Suas pernas por cima de mim
Senhora de xícaras e talheres 
Tomando o lado certo da cama
Espalhando bacana o seu amor
E então é sem mistério, é caso sério
Com tudo belo e todo esplendor
É o amor que sem fronteiras
E sem licença, as minhas terras tomou

Nenhum comentário:

Postar um comentário