sábado, 25 de fevereiro de 2012

Segunda-feira cinco e meia da manhã

A lua cumprindo seu turno
Insistente, mas esmaecente
Encantava o início da manhã
Como quem estica seu horário
No intuito de findar sua missão
Olhava serena
Toda aquela cena
Alguns chegando a casa
Do trabalho, da noitada
Cansados ou não
Sorrindo ou zangados
Nas mãos sapatos
E os pés no chão
Cônjuges, pais, irmãos
Saiam ao trabalho, a escola
Todos na contra mão
No céu a lua sumindo
Barulhos surgindo
Que confusão

Nenhum comentário:

Postar um comentário