sábado, 25 de fevereiro de 2012

Noites de sextas-feiras

Quando o frescor da noite descer
Caminharemos na calçada
Conversaremos coisa qualquer
Dividiremos o amor de nós dois

Quando frio do avanço da noite vier
Dividiremos um cobertor
Protegendo corpos descobertos
No encontro deste amor

Então pela manhã
Quando descobertos pelo sol
Naquela desarrumada cama
Sorriremos as palavras ditas

Nos levantaremos preguiçosamente
No desejo sano de não ir
E ao assobio do labor que chama
Responderá não a nossa chama de amor

Nenhum comentário:

Postar um comentário