sábado, 27 de agosto de 2011

Constância


A paz de viver conflitos sem medos, amores sem medos
A dança, o corpo da mulher que gira, o encanto
E em cada canto de mim, o espanto alegre de saber
Que a mesma força n’alma transpira paixão e desejo
Sinto-me só e único, acompanhado unicamente de mim
Com saudades deixadas para trás para viver o hoje
E do hoje fazer um dia único e somente isto
Viver o amor a cada dia, viver o amor do dia

Nenhum comentário:

Postar um comentário