quinta-feira, 13 de janeiro de 2011

Sinais

A terra na Terra removeu-se
Valores e estações moveram-se
Marcos e paradigmas ruiram
Rios adquiriram fúria dos mares
O homem não quer perceber
E a espiral subindo o cone
Mostrando ciclo crescente
Desarrumando cidades
Desprezando valores sociais
Pedras em toneladas saem
Deixam os rios em areia
Transformando ruas em pistas
De obstáculos e horror
E nada se compara ao absurdo
À tolice grosseira
De o homem ainda assim
Não buscar a Deus

Nenhum comentário:

Postar um comentário