quinta-feira, 23 de dezembro de 2010

A busca


Digo, se quiser
tudo o que sinto
Digo, se puder
Coisas que não finjo
Sei de coisas simples
Simples coisas sãs
Que dizem o que preciso
Quando quero dizer não

Então, mantenho meu caminho
Persisto em dizer de pronto
As vezes no dia seguinte
As coisas que entendo ser
E questiono se não entendo
Perguntando porque são

Mantenho uma sanidade
Perco tambem, se for preciso
E sou bem preciso,
Quer tenha vontade de dizer
Ou queira calar, ficar calado
Parar, ficar parado

Vou seguindo
Perseguindo sonhos, pesadelos
Sonhando acordado, calado
Mergulhando em mares
Nadando em tempestades
Em busca de alguma coisa
Que esta perto do fim.

Nenhum comentário:

Postar um comentário