quarta-feira, 17 de março de 2010

Tomos de meu Rio

A ladeira ingrime
De resistentes paralepípedos
Com calçadas descalçadas
Contra o passeio público
O ar bucólico e aristocrático
Mistura-se a bala, ao tráfico.
Permanece o bonde, as árvores
Se foram os vestidos burgueses
Surgindo shorts, mini-saias
Botas em pernas longas ou curtas
Imagem de crueis mudanças
As meninas que outrora brincavam
Precocemente se vendem
O susto que advinha da beleza estonteante
É provocado hoje por assaltos, armas de fogo
Apesar de tudo, contra tudo e a favor de todos
Continuas linda, pura e santa
Santa Tereza

Nenhum comentário:

Postar um comentário