sexta-feira, 12 de março de 2010

Fins do começo

O brilho do sol
Invadiu minh'alma já ao entardecer
E sendo assim
Não sei bem as cores da manhã
Também não me feri
Com os raios causticos do meio dia
As sombras longas desta hora
Protegem mais, agridem menos
A natureza já aquecida
Os prédios já aquecidos
Deixam marcas de força e poder
Deixam tambem certezas
De que mesmo um grande poder
Tende a esmorecer
Fico então com as cores da tarde
Com a promessa do amanhã
E certezas da noite que virá
Noite que me faz tão bem

Nenhum comentário:

Postar um comentário